terça-feira, setembro 13, 2005

Ônibus 174



Imagina-te invisível!
Tenta falar com alguém, tenta exprimir um sentimento... Ninguém te vê, ninguém te ouve!

Este pode ser o ponto de partida para compreender o excelente documentário "Ônibus 174" de José Padilha.
É um filme que tem como pano de fundo o sequestro, em 2000, do autocarro 174 em plena Zona Sul do Rio de Janeiro, por um rapaz visivelmente perturbado.
Sandro do Nascimento, na altura já com 22 anos, era um dos inúmeros meninos de rua do Rio de Janeiro. Aos 7 anos presenciou o assassinato da mãe, ficou abandonado, mais tarde escapou à Chacina da Candelária. Durante anos deambulou por ruas e prisões cariocas, reunindo condimentos para um cocktail explosivo que culminou com o sequestro do autocarro.
Sandro do Nascimento é o perfeito exemplo dos meninos "invisíveis", que estão por todo o lado, mas ninguém os vê, ninguém os quer vêr, ninguém os ouve, ninguém os quer ouvir, mas todos sabem que existem, todos têm receio... Sandro do Nascimento era um dos muitos malabaristas de rua que tentam, em vão, chamar a atenção de todos os que passam.



"Ônibus 174", não é um filme sobre um sequestro, é um filme sobre a realidade do Brasil, a história de dois mundos paralelos e as "balas perdidas" que por entre eles circulam. Um país cruel, de culpados, de polícia sem preparação, mal equipada e imbecil e de políticos idiotas.
Uma lição, um despertar para a consciência social e política como escreve o cronista e cineasta Arnaldo Jabor:

"Ônibus 174, além de ser um dos melhores filmes de nosso cinema, é um crescimento para nossa consciência política. Vejam esse filme, vejam esse filme, chorem com ele! Falem para todos que não dá mais pé vermos o show da miséria que começa com menininhos fazendo malabarismos nos sinais de trânsito e termina tratando-os como ratos mortos à nossa frente."

22 Comments:

Anonymous Xunguita said...

Quero ver esse filme, ein!!! Eu é que dei o DVD «virgem»!!!!! :p

4:15 da tarde  
Blogger Freddy said...

Deve valer bem a pena...Os brazileiros são mestres nestas coisas (como no Carandiru)...

Beijito da Zona Franca

5:11 da tarde  
Blogger Zé Clarmonte said...

Despertou de facto a minha curiosidade

7:08 da tarde  
Anonymous Aristóteles said...

Logo que possas, partilha.

11:18 da tarde  
Blogger Didas said...

Fiquei curiosa. Tenho que ver.

11:28 da manhã  
Blogger Maria Heli said...

Anotei a tua sugestão!
E se o A. Jabor escreve... e se tu dizes... Parece-me muito bom.

Já estava com saudades de me passear por aqui!

bjo

1:14 da tarde  
Anonymous Candy said...

É absolutamente fabuloso. É um filme muito duro e angustiante que mostra a realidade brasileira nua e crua, algo que jamais desejaria passar, nem nos meus piores pesadelos.
O filme mostra um Sandro que apareceu, mas é alerta para os outros "Sandros" que continuam invisíveis e que não se podem mostrar porque teriam a mesma "sorte", pois o governo brasileiro, a policia e a própria população não querem saber deles, aliás o exterminio seria no entender de muitos se não da maioria, a melhor solução.
E como diz Arnaldo Jabor "Vejam esse filme, vejam esse filme, chorem com ele!"

3:10 da tarde  
Anonymous Everything in it's Right Place said...

eu achei piada ao "ele vai matar geral".
fez-me lembrar a capa do jornal "O Jogo", quando o FCP ganhou a Champions, em que o carlos alberto dizia: "beijei geral!"

3:20 da tarde  
Anonymous rps said...

Candy said:
mostra a realidade brasileira nua e crua, algo que jamais desejaria passar.
Pois eu não diria o mesmo de alguma da realidade brasileira nua e crua que conheço...

5:23 da tarde  
Blogger Barbed Wire said...

Para depois dizeres "uiii estou farto de jurandis"

7:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Uuuiiiii... Freddy envia "beijito" a Barbed Wire...

9:44 da tarde  
Blogger Barbed Wire said...

Fodasssssssssssssss!!!! Realmente não tinha reparado nessa merda!!!!!!!!!
Oh Freddy tás a abichanar???????

9:49 da tarde  
Anonymous Everything in it's Right Place said...

é hoje que sai o virtualmente irreal top, não é?
é que tem sido só desgraçadas: a última frase, o 11-set e o onibus...
ainda ao menos que o freddy pensava que eras "a" barbed wire, senão tinha sido uma semana fodida...

12:05 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

devem morrer todos...

9:39 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Vi o filme e fiquei com pena da Geísa que morreu inocentemente mas mais ainda de Sandro que foi executado friamente pela policia para encobrir o erro deles. Quando Geísa levou o primeiro tiro (na cara) dado por um policia, ela morreu na hora. Os outros 3 tiros que 'dizem' que sandro lhe deu nas costas depois disso já depois de estar no chão com um polícia em cima dele e a debater-se para se livrar vivo foram reflexo ou até derivados da pressão que o polícia fez para lhe tirar a arma. Seja como for um tiro na cara minha gente, mata qualquer um e bala em mortos nao magoa (com todo o respeito com a alma de Geísa mas onde ela estiver ela sabe que quem a matou foi a policia e nao o sandro).

O povo correu para matar o sandro... e quando ele precisou? Ele esteve toda a vida à espera que alguem corresse para o ajudar mas bastou uma tarde para uma multidão correr para o matar. Quem fez o sandro foi essa gente que nao quer ver, que ignora e se fecha no seu mundozinho de perfeito de merda e tacanho. Quando a polícia matou o sandro... não matou durante o sequestro quando se justificava, não o matou quando ele estava a se debater com o policia, matou-o quando ele estava indefeso na parte de tras de um carro policial. Isso na minha terra e em todo o lado é cobardia e desumano. Até quando se atropela um animal na autovia se tem pena mas um sandro não... O Sandro ameaçou mas nunca teve intenção de matar, o povo brasileiro (em especial os que assistiam e os policias) esses sim, dizem e matam geral!

O funeral da Geísa estava repleto de estranhos que simbolicamente foram prestar homenagem a quem nao conheceram em vida (pura hipocresia, só para dizer mais tarde aos amigos que estiveram lá como quem coloca uma tshirt dizendo "mãe estou aqui" só porque vão aparecer na tv) e no do sandro, quantas pessoas estiveram??? A mãe adoptiva e mesmo assim foi pressionada!!

A maior victima foi ele, foi victima dos assaltantes que mataram a mae dele à frente dele, foi victima dos policiais que mataram amigos dele na candelaria com o exterminio dos meninos de rua, foi victima da pobresa, do regime e da politica corrupta, mas foi principalmente victima da merda do povo que nada faz para ajudar o próximo, foi victima da indiferença e da exclusão social.

Tenham cuidado quando falam do sandro ou de qualquer outro sandro por esse mundo fora. Pensem que podia ter sido um filho vosso. Pensem que podiam ter sido vocês. Imaginem o percurso da vossa vida igual ao dele e ainda assim ele nunca matou!!

Quem tiver consciencia limpa que atire a primeira pedra ou se reduza à merda que é porque se nunca ajudou alguem de nao se tornar em mais um sandro a merda é você meu amigo. A culpa do que acontecer é sua porque não fez porra nenhuma.

11:50 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

o ultimo komentario,de um anonimo diz tudo.eu sou portuguesa vi isso na televisao e fikei chokada...todos falam mal do sandro mas ninguem olha para ele e ve o k se esta a passar...konkordo a 100 por cento kom o ke tu dizes,tu ke escreveste akilo tudo sobre ele e a covardia dos policias e isso...tenho muita pena dele ate chorei...

2:13 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Se eu fosse a si punha mais "K" no seu texto, isso sim, uma letra portuguesa que se usa há mais de novecentos anos...

2:19 da tarde  
Anonymous Daniel - Portugal said...

Desculpem não defender um criminoso que pôs em perigo pessoas inocentes que estavam a fazer a sua vida normal,a policia corrupta ou não naquele momento deveria ter tido o objectivo de mais do que tudo defender todos os reféns daquele sequestro,e para mim,mesmo que o criminoso fosse alguem que conhecesse, só via um final para o documentário sobre o autocarro (ônibus) 174 do canal português SIC ,a morte do criminoso. Para mim a policia fez mal em ,pelo que sei, errar o alvo e matar a geísa e não matar o sandro,mancha ou sei lá,deveria ter morto antes porque criminoso que pôe em risco a vida de inocentes deveria automáticamente ser fuzilado como aconteceu a um brasileiro que tentou assaltar um banco (BES) em Portugal,o sniper atirou e matou ,nenhum refem sofreu lesôes fisicas e assim e que
deve ser. Obrigado. PS: Espero que um dia Brasil seja um país civilizado como Portugal.

4:25 da tarde  
Blogger carlinha said...

Ô seu tuga duma merda, to em portugal 7 anos e fui assaltada 4 vezes... isso é civilização?? vai comparar o tamanho de Portugal tanto em termos populacionais como territorial, com o Brasil??

não tome o Brasil inteiro por actos que acontecem na favela.....
não tas a ser racional, minimamente sequer...
cresce

3:21 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

vao ao youtube e poem Autocarro 174 e aparecevos kdufilmes que e o autor e clicam no video

8:31 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

chorei mesmo...
é triste demais :(...revoltante e uma enorme sensação de impotência :( :(...
gostei do blog ;)

beijinhos
karlakastro31@sapo.pt

10:52 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Com comentários destes no youtube, sobre o documentario que passou na sic "autocarro 174: panico a bordo"... como pode o brasil evoluir?!:
TheBRLG (há 2 semanas)
"De acordo com o BArbudo de oculos o MAlandro do Sandro é Heroi pô.
Por favor...Estamos livres de mais um marginal...BAndidooooo...VAgab undooooo...Uma PEna mesmo ter morrido a refem...Esse safado devia morrer sozinho.."

Digam me... nao entendo... pois o filme e o documentario serviram para demonstrar o que o Brasil faz a estas crianças que são invisiveis aos olhos de todos, ninguem se preocupa... comentarios destes so o demonstram.

4:53 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home